nossa senhora das flores

a minha velha coleção de postais
trouxe todos em branco depois de viagens
vontade insuportável de silêncio
de guardar comigo o gás das ruas
um beco em primeira edição

silêncio eivado de temor e tremor
transborda pardais mortos e calçadas
carros abandonados e santos beberrões
nossa senhora das flores e uma oração insperada

aos santos peço em novenas
nada depois de tantos noves fora
por cada visita à catedral
trago tatuada uma minúscula cruz
no desnudo corpo de missionário
postal que enviei de Java em 189…

Anúncios
Published in: on novembro 6, 2010 at 5:40 pm  Comments (2)  

The URI to TrackBack this entry is: https://audemir.wordpress.com/2010/11/06/nossa-senhora-das-flores/trackback/

RSS feed for comments on this post.

2 ComentáriosDeixe um comentário

  1. que doideira é a poesia, o numero 189 tem todos os significados pra mim, e tu o jogas, assim, ao léu no pema…rsrsr

  2. poema*


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: